Anuncie connosco
Pub
Opinião
Ricardo Andrade – Comissário de Bordo
Ricardo Andrade
Comissário de Bordo

.

Um melhor lugar

6 de agosto de 2016
Partilhar

A vida é sempre feita de ilusões e desilusões. A nossa história é feita de avanços e de recuos. O percurso de qualquer um é sempre repleto de “dias bons e menos bons”.

Como qualquer um dos leitores fui aprendendo ao longo da vida que, dia após dia, somos confrontados com a evidência de que os “lugares comuns” que descrevi não são apenas possibilidades, mas sim uma realidade indubitável. São-no por serem inerentes à vivência humana, mas também por serem fundamentais para a nossa evolução enquanto pessoas, que devem almejar serem melhores. Neste longo percurso de aprendizagem que fazemos ao longo da vida, somos também confrontados com eventos e momentos em que devemos fazer opções, que nem sempre se nos afiguram como fáceis. Nesta caminhada por nos tornarmos melhores em nós mesmos e por almejar poder conseguir fazer a nossa parte na construção de uma sociedade melhor e mais justa, somos confrontados com as tais escolhas que nos parecem difíceis.

Que fazer então para tentar sempre trilhar o caminho certo? Qual a solução para não nos desviarmos do objectivo principal de construir uma sociedade mais justa e igualitária? Qual a fórmula para nos mantermos, o mais possível, no “caminho dos justos”?

Tanto eu como qualquer um dos leitores não temos, julgo eu, nenhuma poção mágica nem nenhuma varinha de condão que responda, cabal e inequivocamente, às questões que coloquei nas últimas linhas.

Não falo por todos os leitores, mas sim por mim, quando escrevo que, apesar de não ter soluções milagrosas, julgo ter formado ao longo dos anos uma opinião firme e inabalável de que, mesmo não tendo descoberto o “santo graal” das respostas às perguntas que formulei, penso ter atingido a capacidade de identificar características que permitem, a qualquer um, não se desviar, nunca, do tal caminho mais acertado.

Humildade, honestidade, sentido de dever, coragem, respeito pelo próximo, compreensão, firmeza, verdade, rigor, igualdade e lealdade são então para mim, não apenas características mas, acima de tudo, valores sem os quais não concebo uma vida pessoal, profissional e política, quer para mim quer para os outros.

Assim todos professemos esses credos, mesmo quando é menos fácil fazê-lo e, com certeza, o mundo que nos rodeia será um melhor lugar para vivermos todos em sociedade. Pela minha parte, procurarei sempre não me desviar desses princípios e valores.

Este colunista escreve em concordância com o antigo acordo ortográfico

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter