Anuncie connosco
Pub
Opinião
Ricardo Andrade – Comissário de Bordo
Ricardo Andrade
Comissário de Bordo

A opinião de Ricardo Andrade

Novo panorama político em Loures

4 de setembro de 2017
Partilhar

Estas linhas do mês de Setembro serão, por certo, as últimas que escrevo para o NL até às Eleições Autárquicas de dia 1 de Outubro de 2017. Por isso mesmo, não podia deixar de versar sobre essa temática.
Há uns meses atrás, tudo indicava que o próximo acto eleitoral no concelho de Loures fosse um acto eleitoral pouco mediatizado a nível nacional, no qual a CDU e o PS dividiriam os focos de atenção, quer interna quer externamente. Tudo indicava que o marasmo, a que essas forças políticas têm vetado o nosso Concelho ao longo dos anos, continuasse a tomar conta de mais este momento eleitoral fulcral para os lourenses. Tudo apontava a que não se vislumbrasse uma verdadeira discussão política global no nosso Concelho.
Mas a realidade dos últimos meses levou a que todos os indicativos falhassem na concretização e que aparecesse um novo interveniente nesta disputa eleitoral. O PSD (acompanhado pelo PPM na Coligação Primeiro Loures) alterou o paradigma político em Loures e colocou, não apenas o Concelho, mas também o País, a discutir temas que há muito afectavam os lourenses e que eram, para todos os que aqui vivem, assuntos que nenhuma força política abordava de forma frontal.
Do dia para a noite o concelho de Loures passou a estar na ribalta. Da noite para o dia os temas que afectam os lourenses deixaram de estar escondidos e viram a luz nacional. De uma hora para a outra, um dos maiores municípios do país voltou a ser olhado por todos na antecâmara de uma disputa eleitoral, ao contrário da obscuridade a que normalmente é remetido pela comunicação social nacional nestes e em outros casos.
Neste novo cenário os desenvolvimentos são permanentes e passámos a ter uma força política que levanta os problemas por intermédio de André Ventura (a Coligação Primeiro Loures de PPD/PSD – PPM), outra que se remete ao quase total e absoluto silêncio, como se procurasse passar entre os pingos da chuva (a CDU de Bernardino Soares) e, ainda, uma força política (PS) refém dos ziguezagues e contradições públicas da sua candidata Sónia Paixão.
Passámos a ter a capacidade de nos sentirmos, meritoriamente, como “tidos e achados” para o resto do mundo. Já ganhámos algo bem mais importante do que uma eleição. Já conseguimos mostrar que existimos e que os nossos problemas são os de milhares de portugueses.
Apenas os eleitores sabem o que virá com as eleições, mas agora já todos sabemos que, graças à Coligação Primeiro Loures e ao PPD/PSD, em Loures não se pode mais “tapar o sol com uma peneira”, nem “varrer para debaixo do tapete” os problemas das pessoas. Ninguém sabe o futuro mas o passado recente... já valeu a pena.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter