Anuncie connosco
Pub
Opinião
João Alexandre – Músico e Autor
João Alexandre
Músico e Autor

Ninho de Cucos

Lambchop

8 de abril de 2019
Partilhar

Os Lambchop são uma banda americana de Nashville, formada no final dos anos 80, em formato de trio, no seu início composta por Kurt Wagner, Jim Watkins e Marc Trovillion.

Ao longo da sua história os Lambchop vão-se tornando cada vez mais num colectivo que gravita à volta do talento da composição e voz marcante de Kurt Wagner, num híbrido musical que cruza country alternativo, soul e jazz melódico.

“This (is what I wanted to tell you)” é o último trabalho dos Lambchop.

Kurt Wagner que no trabalho anterior, “Flotus” de 2016, havia mergulhado profundamente nos terrenos da eletrónica não regressa aos tempos do seu country mais orgânico e parece abraçar de vez, ou pelo menos até à próxima edição, uma sonoridade moderna, onde abundam os loops de percussão, sintetizadores e sobretudo a voz processada por autotune/vocoder.

Aos 60 anos e com uma base respeitável de seguidores do seu estilo pioneiro country folk, não deixa de ser uma ousadia e um risco. Para esta mudança muito contribuiu o encontro com Matthew McCaughan, baterista dos Bon Iver e Hiss Golden Messenger que partilha a composição em 5 dos 8 temas apresentados em “This (is what I wanted to tell you)”.

E o que sobra do trabalho anterior que tanto reconhecimento deu aos Lambchop? Claramente, a emoção, coração e alma de Kurt Wagner, o timbre barítono e barroco da sua voz, os sopros e pianos de tonalidade melancólica e o tema “Flower” que encerra o disco, o único onde a voz nos aparece nua e crua.

Kurt Wagner terá chegado relativamente tarde às abordagens eletrónicas na sua música mas fá-lo com mestria e conforto, contando com a evidente cumplicidade com Matthew McCaughan que co-produz o álbum.

Para quem conhecia e gostava dos antigos Lambchop o choque é admissível. Para quem não os conhecia, é previsível a surpresa e a impressão bem positiva num álbum que no seu toda nos leva às paisagens do trip hop, do acid jazz, de James Blake, dos Zero 7 e claro de Bon Iver. Uma eletrónica almofadada pelos pianos dóceis e harmónicas, centrada numa prosa soft que a sua voz, embora como já referimos, bastante processada, nos continua e continuará a apaixonadamente a embalar.

Assim, não admira que fiquemos de facto a conhecer tudo aquilo que Kurt Wagner, o cérebro dos Lambchop, nos queria ter contado.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter