Anuncie connosco
Pub
Opinião
Gonçalo Oliveira – Actor
Gonçalo Oliveira
Actor

P'la caneta afora

DEPOIS DE UM AGOSTO TÉPIDO

9 de setembro de 2019
Partilhar

Depois de um Agosto tépido, retirando claro as matérias perigosas em greve e os banhos de mar que não houve por não haver temperaturas apetecíveis e de um Pardal porta-voz candidato a deputado que tanto se passeia de Maseratti como de trotinete eléctrica, preparemo-nos pois para a corrida às promessas e para a coscuvilhice politiqueira a que infelizmente já nos foram habituando as campanhas eleitorais. As eleições legislativas aproximam-se a passos largos.

Isto tudo, que é muito para um mês de férias, passou-se, claro, neste nosso jardim à beira-mar plantado. Até porque, pergunto eu: alguém sabe do Berardo? E do Ricardo Salgado? E até do Sócrates, alguém sabe? Ah! Pois! A justiça também está de férias, esqueci-me, desculpem! E é preciso não esquecer que, infelizmente, uns incêndios, uma greve, um Pardal de Maseratti e até umas casas de banho nas escolas, sempre dá para desviar as atenções.

Mas o mundo não parou de girar! Houve reuniões do G7 (para os incautos: G7=7 países mais ricos do mundo), incêndios mais que muitos a roubarem o oxigénio (e não só!) que a Humanidade Inteira respira com os pulmões da Floresta Amazónica a definharem e Todos Nós a deixarmos impávidos e serenos, glaciares a desaparecerem, o Trump a twittar que o clima está maravilhoso e o parlamento inglês encerrado para obras até Outubro com assinatura por baixo de Sua Alteza Real a Rainha de Inglaterra.

Eu, pela minha parte, aproveitei alguns dias, para visitar os Museus do Traje e do Teatro e da Dança e passear pelo Parque do Monteiro-Mor, ir ao cinema S. Jorge assistir a um estrondoso espectáculo de Teatro e a uma não menos estrondosa interpretação de Flávio Gil, num monólogo escrito e encenado por Fernando Heitor, “Mário, a História de um Bailarino no Estado Novo”. Um espectáculo a não perder! E ainda tive tempo de ir ver o último filme de Tarantino, “Era uma vez… Hollywood”, com pelo menos duas superiores interpretações de Brad Pitt e Leonardo DiCaprio.

E enquanto as televisões se guerreiam pelos níveis de audiência, os shares, os Gouchas, as Cristinas, as Júlias e os Mendes, o mundo entretém-se a ver a Amazónia a arder e a ouvir os dislates de Bolsonaro e Trump.

Continuação de boas férias!

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter