Anuncie connosco
Pub
Opinião
Gonçalo Oliveira – Actor
Gonçalo Oliveira
Actor

P'la caneta afora

CICLOS CIRCULARES

4 de agosto de 2019
Partilhar

Partimos de um sítio, damos uma volta e voltamos ao lugar de partida. Mais ou menos como o jogo da minha infância, de seu nome Monopoly. Há quem chame a estas situações “as voltas da vida”. Parte-se de um lugar, “navega-se” pela vida e volta-se ao mesmo lugar. Tudo se repete? Existe quem defenda esse tipo de tese. Há quem diga até que a história se repete! E de alguma forma não deixa de ser verdade. As circunstâncias diferem, mas a essência dos factos mantém-se. Talvez seja assim. Ou talvez não. Ou talvez seja o contrário: as circunstâncias mantêm-se, mas os factos diferem. Não, não se assustem. A crónica não vai “virar” tratado filosófico, nem se vai transformar na quadratura do círculo, nem na circulatura do quadrado. Tudo isto vem a respeito de que todos os anos as pessoas vão de férias. Todos os anos por esta altura fazem-se balanços, sondagens e medições de audiências. Todos os anos voltam os incêndios cada vez mais como armas políticas.

À priori neste país à beira mar plantado tudo vai bem; as pensões aumentaram, o ordenado mínimo aumentou, a vida dos portugueses está mais folgada (ou a maioria pensa que sim!), a dívida do país vai sendo paga. O nosso ministro das finanças é presidente do Eurogrupo e presidente do Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade e muito provavelmente vai a caminho da Direcção do FMI.

Entretanto o nosso primeiro-ministro vem tendo sido acusado (com ou sem razão. As eleições ditarão o seu veredicto.) de todos os males e maleitas que existem no nosso país, como por exemplo os incêndios. Por outro lado a oposição não opõe, nem tenta, nem sabe fazer oposição, coisa que também não é tarefa fácil! Segundo as últimas sondagens o PS quase dobra a votação do PSD e o CDS está a passos largos de voltar a ser o partido do táxi e o BE é a terceira força política.

As TVs mais parecem clubes de futebol em época de transferências, isto pelos valores implicados e não pela quantidade de talentos: ou Goucha ou Cristina ou Felipa Garnel ou Bruno Santos ou Ricardo Araújo Pereira.

Ah! Não pense que é o único sortudo que vai de férias… os deputados também vão! E a TV do Parlamento nem aparece na guerra das audiências! Ah! E a RTP2 também não!

A mim apenas me move uma preocupação: para que televisão vai Ricardo Araújo Pereira? A televisão onde ele estiver, ganha mais um espectador: eu!

Boas férias!!!

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter