Anuncie connosco
Pub
Opinião
Filipe Esménio – Director
Filipe Esménio
Director

Mel de Cicuta

Um olhar distorcido

8 de julho de 2019
Partilhar

Tenho baixa visão. Vejo mesmo mal. Sou pitosga e frequentemente passo por quem não vejo, por tendência cumprimento e se o próprio não se manifestar dificilmente sei quem é.

Não é uma virtude claro, mas faz com que os outros sentidos fiquem mais apurados.

Cheira-me que quanto às dívidas de quem deve milhões, os inquilinos dos «bairros sociais», pouco se tem feito. É um problema sério e mexer nele pode trazer problemas sociais e políticos, vai-se gerindo. O problema não é apenas local, é nacional, mas Loures está no topo do iceberg. As casas pertencem à autarquia, logo o senhorio tem a responsabilidade de as manter conservadas, e uma grande parte dos inquilinos, perto de metade, não pagam e nada acontece. Nós cidadãos, pagamos para manter uma paz podre. Falamos de rendas de valores abaixo dos 60 euros.

É obviamente uma matéria sensível e que tem de ser gerida com pinças mas, algo tem de acontecer sob pena de se transformar num beco sem saída.

Oiço que o amianto continua em muitas escolas do concelho. Moções, abaixo assinados, posições públicas dos diretores de agrupamento, e aquela escola onde fiz o ciclo preparatório, volvidos muitos anos, tal como muitas outras mantém o telhadinho de amianto. Para quando o barulho das obras?

Sinto que as pessoas, por vezes, se sentem injustiçadas por viver neste concelho. Redes de transporte de menor qualidade que os vizinhos, acima de tudo internamente, taxas altas em muitas faturas como na água e outras, parquímetros que não abrangem gratuitamente todos os moradores cobrando, assim, não apenas aos visitantes, mas aos residentes, a continuação de alguma insegurança (sem alarmismo) apesar do esforço da PSP e da GNR em algumas zonas do concelho, seja de noite ou de dia.

Apesar do maravilhoso sabor do caracol saloio, para mim que gosto, não sabe bem ser local de acumulação de resíduos de uma boa parte do distrito, ainda ter contentores à vista na zona ribeirinha e não ter metro seja ele ligeiro ou pesado, e apesar de termos provado alguns dos benefícios da proximidade da capital, temos provado muitas das desvantagens e de que maneira.

Na verdade, é só um desabafo, mas como vos disse eu vejo mal…. Pode ser só isso.

 

PS: Este artigo é estupidamente escrito com o novo acordo ortográfico.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter