Anuncie connosco
Pub
Opinião
Filipe Esménio – Director
Filipe Esménio
Director

Mel de Cicuta

ser é recriar

5 de fevereiro de 2019
Partilhar

Estamos sempre a reinventarmo-nos. A construir uma nova forma de nós mesmos. Um novo eu dinâmico e em mutação permanente.

É um processo evolutivo, dinâmico. Não conseguimos nem sabemos estar sempre no mesmo sítio. Na mesma frequência de onda. E por isso mudamos. Por defeito procuramos sempre algo de novo, algo melhor.

Fazer algo de novo é motivador, é excitante, gera adrenalina. Por outro lado, e para alguns de nós, mais conservadores, é desafiante e até um pouco intimidador.

Mas o mundo pula e avança em sintonia com quem arrisca, com quem inventa, com quem cria e recria em todas as áreas da ciência e da vida. E todos somos parte de um só mundo. De um modelo de sociedade em que cada um tem um papel importante para que o todo evolua.

Sou um defensor da congruência, não da coerência. A congruência é a “igualdade ou exatidão ao propósito que se destina. Semelhança entre as partes de um todo; coesão, harmonia.”, in dicionário da Porto Editora. Ou seja, para cada situação temos de ter um critério, e não um critério para todas as situações.

Às vezes vamos a jogo, às vezes não, respeitamo-nos, a nós e ao nosso corpo, aos nossos amigos e família e sabemos que estamos disponíveis para fazer parte da equipa dos que constroem. Ao nosso ritmo, respeitando os nossos limites e a nossa consciência física e corporal.

Vamos sempre em frente, é uma estrada de sentido único, com muitas bifurcações, mas de sentido único.

Como sabemos na natureza não há linhas retas, nem na vida. E só podemos influenciar o momento presente, pois o passado já lá vai e o futuro ainda não chegou.

Mas podemos escolher no presente criar e recriar afetos, ligações, conexões que sejam “apenas” obra nossa.

Somos únicos, somos criadores.

Em cada ato nosso, colocamos algo de nós e, se o fizermos com foco e intenção sabemos sempre que o resultado será o desejado. Ponha muito de si no pouco que faz. Sinta com alegria a emoção de fazer.

O Homem sonha, a obra nasce.

O Homem nasce, e com ele o sonho de criar e recriar.

Ser é recriar. Não deixe de sonhar.

 

PS: Este artigo é estupidamente escrito com o novo acordo ortográfico.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter