Anuncie connosco
Pub
Opinião
Filipe Esménio – Director
Filipe Esménio
Director

Mel de Cicuta

a angúsita do penalty

6 de outubro de 2019
Partilhar

A Angústia do Guarda-Redes Antes do Penalty, de Peter Handke, é um livro interessante da década de 80 do século passado se bem me recordo.

Mais tarde também surgiu um filme brasileiro de nome muito parecido.

A angústia pode demonstrar tensão mas, por outro lado relata o comprometimento.

O artista tem um nervoso miudinho antes de subir a palco, por muita experiência que tenha. É bom. É sinal que está motivado em brilhar.

E nós. Será que sentimos angústia antes de votar?

Muitos de nós abdicaram desse direito e obrigação essencial. Já não nos causa tensão votar, por vezes causa-nos tensão não saber em quem votar. Saiba ou não saiba que escolha quer fazer no domingo, não deixe de a fazer. Não só pela memória dos muitos que por nós lutaram para que tal fosse possível mas, também para que o tal regime não caia em desgraça. Sabemos das suas imperfeições. Das suas desvantagens mas, a verdade é que vivemos em paz em Portugal e na Europa há um longo período, e todos os outros regimes testados se prestaram a guerras e por vezes a genocídios.

Escolha o que entender mas, escolha, não dê espaço a que outros modelos arcaicos possam ressurgir.

Por vezes, nalguns jantares com amigos, falamos de uma refundação, da recriação do modelo democrático. Falamos de conselhos de sábios eleitos e nomeados, de ministros nomeados e destituídos por curriculum vitae e que podem ser portugueses ou estrangeiros, pelo menos nalgumas pastas, de sistemas de eleição direta para a presidência  e indireta para os governos. Mas são isso, apenas conversas em que acreditamos naquele copo de vinho, sem testar, sem termos a responsabilidade de pensar nisso a sério. Difícil é gerir todos os dias uma freguesia, uma associação, uma autarquia, um ministério, um instituto público ou mesmo um governo.

Sabemos que muitas coisas podem mudar mas, historicamente, sabemos que tudo tem de ser feito com tranquilidade, porque os movimentos bruscos dão mortos. E isso é pior que uma democracia falida.

Vive-se uma certa angústia. A verdade é que por um lado é bom. É porque ainda nos importamos.

Quando deixarmos de a sentir…. É hora de partir…

Platão dizia que «A democracia, que é uma forma encantadora de governo, é cheia de variedade e desordem, e dispensa igualmente uma espécie de igualdade para os iguais e para os desiguais.», enfim passaram muitos anos…. Mas o homem sabia o que dizia.
No domingo faça um esforço, angustie-se mas, vote!

PS: Este artigo é estupidamente escrito com o novo acordo ortográfico.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter