Anuncie connosco
Pub
Notícias | Social

"Só precisamos algumas vezes, mas..."

“os bombeiros estão disponíveis 24 horas por dia e 365 dias por ano."

8 de maio de 2018
Partilhar

Realizou-se no passado dia 5 de março, no pavilhão do quartel dos bombeiros voluntários de Loures, a tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Loures (AHBVL), para o triénio 2018-2020, numa cerimónia que contou com cerca de 100 pessoas, entre associados, bombeiros, músicos, elementos de outros corpos de bombeiros e amigos.

A AHBVL é uma associação privada sem fins lucrativos, a quem foi atribuído o estatuto de "utilidade pública", uma vez que prossegue fins de interesse geral em cooperação com os órgão administrativos do Estado.

Fundada em 26 de junho de 1887, destina-se a valorizar e prestar apoio ao corpo de bombeiros do Concelho, à banda de música que integra e da qual se orgulha, bem como aos seus associados.

Foram candidatas à gestão da Associação duas listas, o que conferiu uma maior dinâmica aos projetos apresentados. Dos 4800 associados, apenas, 221 votaram, o que significa uma minoria já que, idealmente, é do interesse de todos participarem na escolha de qualquer órgão de gestão coletiva. Escolhida a lista com mais votos, elegeram-se os seus representantes. Cristina Escórcio, eleita presidente da direção, tomou posse nesse dia, juntamente com os restantes membros.

“A forma humilde, transparente e corajosa com que nos apresentámos, foram os elementos diferenciadores”, juntamente com a apresentação de projetos exequíveis ao público, refere a presidente.

Pretendem superar “a estagnação e a falta de ideias dos últimos anos” diz ainda, contando implementar medidas de incentivo, valorização e reconhecimento dos bombeiros, bem como constituir uma rede de voluntários de prestação de cuidados de enfermagem. Para os associados prevê-se o apoio gratuito na elaboração da declaração do imposto sobre o rendimento (IRS) referente a 2017, a par de soluções de ocupação dos tempos livres dos seus filhos.

As expetativas para os próximos três anos são muitas. “Tendo a Associação fechado 2017 com um resultado negativo de 140 mil euros, é necessário reinventar métodos de trabalho, novas formas de sustentar as despesas e, acima de tudo, sermos muito rigorosos no cumprimento do orçamento previsto”, refere Cristina Escórcio. Para tal, estão a preparar reuniões com os seus profissionais e voluntários, bem como com entidades externas, públicas e privadas, que fornecem apoio financeiro ou equipamentos, procurando, também, rentabilizar o seu espaço no pavilhão, trazendo mais pessoas ao quartel.

É de realçar que apagar os fogos resultantes dos incêndios florestais representa 7% a 8% da atividade dos bombeiros, consistindo as suas tarefas maioritárias no transporte de doentes não urgentes, no auxílio a acidentes de viação, na emergência pré-hospitalar, nas aberturas de porta e na irradicação de incêndios urbanos e industriais. Significa isto que os bombeiros devem ser cada vez mais especializados nestas áreas e que se deve apostar na formação.

A área de atuação deste corpo de bombeiros circunscreve-se às freguesias de Loures e Lousa, assim como à união das freguesias de Santo António dos Cavaleiros e Frielas, pertencentes ao concelho de Loures.

Conforme refere a presidente, “a associação tem um orçamento de 1.4 milhões de euros por ano”, pelo que apela a novos associados, a que todos acompanhem a vida da associação, se façam representar nas assembleias gerais e apresentem novas ideias pois, “só precisamos dos bombeiros algumas vezes, mas eles estão disponíveis 24 horas por dia e 365 dias por ano”.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter