Anuncie connosco
Pub
Notícias | Cultura

Os Artistas do Mocho

HUARIU

5 de setembro de 2017
Partilhar

Biografia do Artista


Nascido em 1992, em Portugal, HUARIU revelou-se como artista de street art em 2014.
Por volta dos oito anos surgiu uma atração, um fascínio pelo "graffiti", o que o levou a pegar, pela primeira vez, numa lata de spray aos 10 anos de idade.
De seguida, começou por fotografar todos os graffitis que encontrava e a replicá-los no papel, até ao ponto em que absorveu informação suficiente para começar a criar os seus próprios "letrings".
Com o incentivo de um amigo, Huariu começou a colaborar como aprendiz e rapidamente começou a fazer os seus trabalhos sozinho. Nesta altura, foi desenvolvendo o seu estilo característico, usando apenas o preto e o branco e várias combinações de linhas retas. Devido ao seu fascínio por culturas diferentes, HUARIU usa fotografias de pessoas aborígenes, árabes, hindus, budistas, africanas, entre outras, como inspiração para os seus murais.
O artista foca-se em transmitir beleza, emoção e mistério através dos seus trabalhos. Quando lhe perguntam o que significa qualquer um dos seus murais, HUARIU responde: «não significam absolutamente nada, são como uma flor, o bater das ondas, uma melodia tocada por um pianista, são para ser apreciadas com o coração, não com a cabeça».
«HUARIU é na realidade uma provocação subtil», afirma o artista. «É um dispositivo que, talvez, leve alguém a questionar, o que raramente acontece, "Quem sou eu?».
Todos nós construímos a nossa identidade através dos outros, nunca através de nós próprios. Quando éramos bebés ou fomos amados e ficamos com a ideia de sermos queridos, desejados, bons, ou fomos odiados e ficamos com a ideia de sermos maus, não desejados, rejeitados. O nosso nome é-nos dado por outro alguém. A nossa nacionalidade, a nossa raça, todos estes conceitos foram-nos dados por outro alguém. Daí a nossa identidade ser tão frágil, tão facilmente disturbada por qualquer opinião, que contrarie uma outra opinião já registada na nossa identidade.
Sabemos quem os outros pensam que somos, mas não sabemos quem somos realmente.
«Este é o propósito do nome HUARIU. Questionar algo que nunca é questionado, algo que é dado como garantido».

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter