Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

O Jardim Almeida Garrett volta a ser o palco

Portela Streed Food regressa com edição especial dedicada ao Mundial

9 de julho de 2018
Partilhar

O Jardim Almeida Garrett volta a ser palco do Portela Street Food. Desta vez com uma edição dedicada ao Mundial de Futebol, em especial à participação da seleção.

Desde o dia 15 de junho, já foram “milhares” os que se deslocaram ao recinto e o balanço, até ao momento, é muito positivo.

“Reconhecemos que tem sido um sucesso com a participação de milhares de pessoas e que provavelmente fará história na Portela, não só pela inovação da oferta, mas também pelo colorido e vida que trouxe à localidade”, garante Ricardo Lima, Presidente da Junta da Freguesia de Moscavide e Portela.

Para além de um ecrã gigante, ainda há gastronomia variada, insufláveis, música e muita animação.

No dia em que a seleção passou aos oitavos de final do mundial, após ter empatado a um golo com o Irão, muitos foram os que se deslocaram ao jardim para ver o jogo decisivo que garantia o futuro da equipa liderada por Fernando Santos.

Ainda nem se imaginava o resultado final, já eram muitos os que se encontravam no Jardim Almeida Garrett com palpites e a certeza da vitória.

Foi o caso de Paulo Assunção, de 40 anos, residente local. “Já vi os outros jogos de Portugal aqui também no Euro. Gosto de vir aqui pela atmosfera, pela frescura e pelo ambiente”, disse, sugerindo que estas iniciativas deviam ser feitas ainda mais vezes “para as pessoas saírem à rua e gozarem deste espaço maravilhoso”. Quanto ao resultado, não há dúvidas: “2-0, ganha Portugal, com dois golos de Cristiano Ronaldo”.

Do outro lado encontrava-se Edgar Lima, de 54 anos, acompanhado pela família. “É um jardim muito agradável. Para além de estar a ver jogos, estou aqui com os miúdos a brincar”. E foi para prevenir a falta de lugares que trouxe de casa uma mesa e cadeiras para desfrutarem da melhor forma este momento.

Após o apito inicial a expectativa era grande e a ansiedade cada vez maior.

Concentração máxima ou ainda quem aproveitasse o jogo para ir petiscando ou bebendo qualquer coisa, quem sabe, para combater os nervos ou até o calor que se fazia sentir.
Diretamente de Lisboa para a Portela encontra-se Inês Estriga. A jovem de 28 anos é a proprietária do ‘MEXE Cocktails & Sumos’ e não podia estar mais satisfeita em estar com a sua marca neste evento.

“Estas iniciativas são importantes porque é a base do meu trabalho, fazer eventos e festivais”.

Mojitos, caipirinhas e gins são os clássicos disponíveis para os clientes, mas não só. “Tenho também cocktails de autoria. Sumos naturais. As minis são excecionais porque o futebol puxa a cerveja, mas por norma não temos”.
Gostos para tudo e todos. Ana Barão, de 46 anos, veio da Margem Sul especialmente para este evento para dar a conhecer o seu negócio.
“Somos da iConic Street, que é a marca, e nós representamos a iConic pizza ou Hot Dog”, começou por explicar, afirmando que aceitou de imediato o convite que lhes foi feito para estarem presentes, apesar de não poderem ficar até ao dia 15 de julho devido a outros compromissos.
Uma iniciativa que acaba por ser “Uma ajuda para todos”, como afirma o proprietário da Pizzaria Artesanal, Ricardo Santos, de 45 anos.Para os mais gulosos, ‘On The Waffle’ é uma das soluções. 

“O convite surgiu do Presidente da Junta de Moscavide e Portela e já não é a primeira vez que trabalhamos a nível de Street Food”, explicou o funcionário David Crespo, de 28 anos, afirmando que o evento “tem juntado muita gente, principalmente nos jogos de Portugal”.

Enquanto isso, o jogo continuava. O golo de Ricardo Quaresma, ainda na primeira parte, foi festejado por todos. Porém, uma euforia que se transformou em sofrimento nos últimos instantes, sobretudo depois do adversário Karim Ansarifard ter empatado a partida, numa grande penalidade.

Apesar do empate, respirou-se de alívio. Afinal, Portugal passou aos oitavos de final desta competição mundial.

“Ficava mais satisfeita se tivéssemos ganho. Achava que era mais justo. Jogamos bem, tivemos algum azar, mas acho que o objetivo cumpre-se ao passarmos”, desabafou Sara Gonçalves, residente na Portela e assídua aos jogos de Portugal neste evento.

Opinião partilhada pela filha Francisca, de 6 anos, que não tem dúvidas: “Fomos bons a jogar”. A competição continua e a animação também. Até dia 15 de julho pode assistir às partidas no Jardim Almeida Garrett.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter