Anuncie connosco
Pub
Opinião
Pedro Santos Pereira – Director
Pedro Santos Pereira
Director

Dê-se-lhe Poder e o Homem mostrará a sua essência

A sensação de quero, posso e mando

3 de setembro de 2016
Partilhar

Como dizia Abraham Lincoln «quase todos os homens são capazes de superar a adversidade, mas se quiser pôr à prova o carácter de um homem, dê-se-lhe Poder». Uma frase provinda de um político, mas que poderia ser proferida por uma personalidade de outra classe, tal a universalidade da mesma e que põe a nu uma das maiores vulnerabilidades humanas, a sensação de quero, posso e mando, que gera uma sensação de intangibilidade. É por isso frequente detectarmos incoerências em figuras que vão subindo na hierarquia, seja política, empresarial, desportiva, social ou outra. E não quero aqui confundir com o Princípio de Peter, em que cada um vai subindo até chegar a um lugar de incompetência e por lá perdura, o que também acontece com regularidade, muito mais do que o desejado. Não é disso que pretendo falar, mas daqueles que apregoam o Advento se lhes derem Poder, mas quando o detêm decretam a Quaresma. São constantemente juízes, ministros, treinadores, conselheiros e afins e, sempre, com uma certeza absoluta daquilo que profetizam e com um ar de isenção arrebatador, para que não fiquem dúvidas. E são sempre tão bons, magnânimos e compreensivos. Vendem uma ideia de bondade que é superficial, própria de quem não tem o peso de decidir. Todos os adoram. Até ao dia em que a decisão passa a ser deles e aí “a porca torce o rabo”. Aí demonstram aquilo de que são feitos, os valores que trazem intrinsecamente e a magna-nimidade das suas decisões. Há quem lhes chame charlatões.

É por isso que dou mais valor a quem dá a opinião de uma forma desprendida, sem ter como objectivo agradar a quem o ouve, mas apenas ser livre e sincero. São pessoas que nos causam menos surpresas negativas e sabemos da honestidade daquilo que proferem, em que cada palavra tem o seu real valor e não vem mascarada.

Este colunista escreve em concordância com o antigo acordo ortográfico

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter