Anuncie connosco
Pub
Opinião
Pedro Cabeça – Advogado
Pedro Cabeça
Advogado

Quando o calor aperta e a demagogia desperta…

cuidado com os contos das cerca de quinhentas e uma noites.

2 de julho de 2016
Partilhar

No auge deste calor surge, entre as “brumas da memória”, o jingle de uma certa marca de gelados - “quando o calor aperta e a sede desperta”, um jingle que está na memória de várias gerações e que vamos recordando. E, desta vez, recordo também, não só a propósito do calor do Verão, mas também do calor de uma onda de propaganda de projectos a realizar ou realizados.
Os “Grandes” acontecimentos sucedem-se e tudo é um gran¬de acontecimento amplamente divulgado, pelo Município, nem que seja apenas o extraordiná¬rio acontecimento de a Câmara Municipal ter evitado a picada de uma abelha, cujo processo para evitar a dita, segundo a oposição, já vinha do executivo anterior. Ou, segundo o actual executi¬vo, se efectivamente o projecto poderia vir de trás a verdade é que por uma qualquer razão sobrenatural, ou por um desar¬ranjo do funcionário que matou a abelha, causado pela anterior gestão, só agora se conseguiu efectivamente evitar a picada da abelha e, portanto, agora é que se evitou o inchaço que esta¬va iminente, caso a abelha não fosse espalmada entre as mãos de um funcionário por ordem do executivo.
Perante esta minha pequena gogia de quem anuncia obra, antevejo já destino para a mesma entre a caixa do gato ou … (bom ou o que entenderem, afinal a liberdade está a passar por aqui).
A verdade é que, com o calor da aproximação do acto eleitoral (que se vislumbra já ali no virar da esquina), é evidente que quem está no poder precisa inverter o que nas ruas se vai sentindo, fazendo de tudo um aconteci¬mento único e muito divulgado. E quem deseja esse Poder tam¬bém tudo tem de fazer, neste calor, para contrariar as vanta¬gens óbvias de quem, no Poder, tira vantagem, enfim lá vem, de novo à memoria o mesmo jingle, agora adaptado, quando o calor aperta e a demagogia desper¬ta, um argumento p`ra mim, um argumento p`ra ti.
Mas, atenção, nestes momen¬tos, nestes breves momentos, a demagogia pode travar a reali¬dade de quem a deseja. Nestes momentos pré-eleitorais, além do frenesim anunciado, surgem fenómenos poderosos de falta de visão periférica, falta de visão da realidade e muitas das vezes, candidatos de continuação, can¬didatos de renovação, candida¬tos de reabilitação, candidatos a candidatos que perdem comple¬tamente a noção do que acon¬tece no dia-a-dia com os seus munícipes. Estes candidatos estão no meio de uma realidade que lhes é transmitida em contos, que tanto gostam de ouvir de “Sheerazades”, que fascinam os ditos ao narrar histórias fantás¬ticas de cerca de quinhentas e uma noites, poupando as suas vidas.
Mas neste mundo real onde vivem os munícipes, a verdade é que se vislumbra pouco e nem o futuro está, como devia, prenhe de projectos desejados e con¬cebidos pelos “Shariar`s” deste presente.
Bom Verão e boas leituras e, claro, quando o Calor aperta…


Este colunista escreve em concordância com o antigo acordo ortográfico

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter