Anuncie connosco
Pub
Opinião
Patrícia Duarte e Silva – Psicóloga Clínica
Patrícia Duarte e Silva
Psicóloga Clínica

Psicologia

Auto-confiança

7 de janeiro de 2017
Partilhar

Sendo o primeiro artigo do ano, resolvi falar-vos de um tema que está na base de quase todos os desejos que pedimos ao tocar das doze badaladas, a promoção de auto-confiança. A auto-confiança é uma atitu- de que exerce influência posi- tiva no nosso desenvolvimento pessoal e na nossa relação com os outros. Quanto mais acre- ditarmos em nós próprios e nas nossas capacidades, maior êxito teremos.

Por isso, pense na forma como se vê a si mesmo. Qual o grau de auto-confiança que tem em si mesmo? Em que medida se sente confiante relativamen- te ao seu trabalho? E quando está com os seus amigos? Com o seu parceiro(a)? Com a sua família? Sente-se confiante na grande maioria das situações? Quando falamos em autocon- fiança referimo-nos à seguran- ça que cada um sente independentemente da situação em que se encontra. Apesar de sermos competentes, ter- mos capacidades para um bom desempenho num determi- nado domínio, não sabemos tudo.

É a forma como enca- ramos as nossas dificuldades que nos ajuda a desenvolver/ ou não a nossa auto-confiança. Assim, podemos dizer que a falta de autoconfiança é inca- pacitante e limita-nos nas oportunidades que vão surgindo ao longo da vida, pondo em risco as nossas possibilidades de conseguir ter sucesso. Isto é, quando estamos constan- temente a pensar que o nosso resultado não vai ser o pretendido, isto leva a direcionar- mos o nosso foco de atenção para fora do nosso objetivo. Por outro lado, se formos auto- confiantes, as possibilidades de obtermos sucesso são mais e favoráveis. Quando acreditamos que é possível obter sucesso, faremos tudo o que é necessário para que tal aconteça. Todos ganhamos em adquirir ou reforçar a nossa auto-confiança.

Existem três processos complementares:

• Preparação adequada Quando nos sentimos bem preparados, não desenvolve- mos sentimentos de incapaci- dade nem nos deixamos para- lisar pelo medo;

• Pensamento positivo Não chega sermos compe- tentes para nos sentirmos auto-confiantes, é igualmente importante cultivarmos pen- samentos positivos que com- batam a insegurança. A atitude mais eficaz é encorajarmo-nos com mensagens positivas e estimulantes dirigidas a nós próprios: “Estou preparado...”, “Já dei provas da minha capa- cidade...”

• Postura de segurança Apesar de competentes e capazes, alguns de nós são tímidos, desajeitados e vaci- lantes, dando uma imagem de insegurança, como se “... pedíssemos desculpa pelo facto de existirmos...” Sinais como uma apresenta- ção cuidada, de acordo com o gosto pessoal e com as circunstâncias; corpo direito, não dobrado ou curvado; cabeça erguida e contacto visual são alguns exemplos de atitudes e postura que num primeiro con- tacto demonstram segurança.

Deixo-vos algumas dicas para aumentar a vossa auto-confiança

• Faça uma lista dos seus recursos e capacidades, revelando os seus pontos fortes. Mesmo em caso de erro, não se fixe na falha, mas sim no que pode mudar para que situações idênticas não se repitam;

• Procure uma imagem ou situação onde teve sucesso e reveja-a. Ganhe o hábito de estabelecer metas, conseguindo alcançá-las e celebrando o que conseguiu atingir. Assim, pouco a pouco, começa a soli- dificar o seu padrão de suces- so;

• Pense e diga a si próprio palavras motivadoras, estimulantes e calmantes - algumas pessoas de sucesso dedicam pelo menos uma parte da manhã para anotar pessoas, lugares e oportunidades pelas quais estão agradecidas. Deste modo, mantêm a motivação apropriada;

• Estabeleça prioridades – invista as primeiras horas do dia nas suas principais priori- dades antes de todas as outras aparecerem;

• Priorize as suas tarefas profissionais – comece o seu dia de trabalho a resolver os proble- mas mais urgentes e elimine as tarefas irrelevantes ou que não são importantes;

• Defina e atinja metas – esta é uma parte essencial na organização de uma estratégia. O objetivo é definir o processo que usa para definir metas para si mesmo e medir o seu grau de sucesso;

• Desdramatize as situações - confie em si próprio e nas suas capacidades.

Bom ano e seja feliz em 2017!

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter