Anuncie connosco
Pub
Opinião
João Alexandre – Músico e Autor
João Alexandre
Músico e Autor

Ninho de Cucos

Andy Shauf - The Neon Skyline

2 de fevereiro de 2020
Partilhar

Andy Shauf é um músico, cantor e compositor canadiano de 33 anos que se vem afirmando desde que em 2009 lançou o seu primeiro trabalho. Os seus pais, cristãos evangélicos, tocavam piano, tinham uma banda musical cristã e como donos de uma loja de eletrónica e instrumentos, cedo incutiram no filho este bichinho, o da música, não o da religião que essa jamais interessou a Andy Shauf.

Andy aprendeu a tocar diversos instrumentos como guitarra, piano, baixo, bateria e clarinete e a sua estreia em disco é uma coleção de demos produzida e toda tocada pelo próprio, aliás processo adoptado nos seus dois primeiros discos, “Darker Days” e “Waiting for the sun to leave”.

É no entanto, em 2012, com o lançamento de “Bearer of bad news”, o primeiro disco gravado à séria, que Andy Shauf “aparece” para o mundo, a reboque de um bom acolhimento da crítica e das tournées americana e europeia que se seguem. Depois, bom depois segue-se “ The party” o excelente álbum de 2016, uma coleção pop de canções refinadas num álbum conceptual ao qual demos destaque no Notícias de Loures, após delicioso espetáculo a que assistimos em Brooklyn.

Neste hiato de quase 4 anos, entre “The Party” e “The Neon Skyline”, Andy Shauf juntou-se a 3 colegas de liceu para lançar o 1º disco dos Foxwarren, um igualmente belo disco, por sinal! 24 de Janeiro de 2020 foi a data escolhida para o lançamento de “The Neon Skyline” o 5º disco da carreira, assumidamente conceptual, tal como “The Party”, desta vez com o músico a explicar que “a acção de todas as músicas do disco decorre durante a mesma noite, no mesmo bar”.

O personagem vai com um amigo para um bar de uma cidade, beber umas cervejas e matar o tempo. Entretanto descobre que a ex-namorada está na cidade e de repente depara-se com ela à sua frente com tudo o que isso possa envolver de recordações boas e menos boas…

Andy Shauf revela uma capacidade incrível de transformar momentos triviais e muitos “deja vu”, em poesia e contos de valor literário musicados pelo indie rock de inspiração folk, como o conhecemos no melhor de Elliot Smith ou numa raíz mais antiga de Neil Young. O músico voltou ao método antigo e gravou todos os instrumentos com os seus próprios arranjos e produção.

O single de avanço para “The Neon Skyline” foi “Things I do”, mas recusamo-nos a destacar temas num trabalho tão altamente nivelado. Está na hora de Andy Shauf actuar em Portugal em nome próprio e sala a condizer. A condição do músico e da sua música bem o merece.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter