Anuncie connosco
Pub
Opinião
Filipe Esménio – Director
Filipe Esménio
Director

Mel de Cicuta

É hora de levar «O Sonho ao poder»

6 de junho de 2018
Partilhar

O presidente da CM Loures, Bernardino Soares, num recente debate com Demétrio Alves Ex Presidente da edilidade e João Soares ex-presidente da CM Lisboa, na televisão, alusivo aos 20 anos da Expo 98, refere como prioridade do concelho de Loures a ligação do caminho pedonal junto ao rio Tejo a Lisboa e a Vila Franca de Xira.


A Expo foi fantástica de facto. Eu tive livre trânsito. E acreditem que muito o usei, de noite e de dia. A Expo trouxe muitas benfeitorias para o país, para Lisboa, e em parte para Loures. Mas a verdade, é que puf… perdemos as oportunidades. Quase todas. Perdemos território, perdemos receita, não ganhámos prestígio, não ganhámos acessos ferroviários, apenas rodoviários. Ou seja, levámos com mais trânsito, mais lixo, e na verdade pouco ficou.

Talvez consigamos uma frente ribeirinha, mais de 20 anos depois, com contentores e incineradoras pelo caminho e, mais uma vez levámos «baile» de Lisboa. Há processos irreversíveis e este será um deles. Mas é hora de acordar e juntar forças. A frente ribeirinha é uma bandeira obrigatória e urgente… já tarda. O pensar a rede de transportes em particular para a zona norte do concelho é urgente. O metro tarda, apenas chega a Moscavide. As grandes obras são importantes, dignificam países, requalificam a urbanística e embelezam o território, é bom encher a alma.

Como diria Fernando Pessoa, a arte e a vida vivem na mesma Rua mas, neste caso, parece que não se conhecem.

A qualidade de vida das populações é o essencial, e o Estado como vai governando por compromissos, esquecendo uma estratégia integrada prefere falar de TGV’s e de terceiras vias, sejam elas pontes ou autoestradas ao invés de priorizar aquilo que de facto muda a vida das pessoas no dia a dia.

Mal vai a arte quando não nos serve. Nem que seja para nos fazer pensar.

Fazia daqui de baixo um pequeno apelo aos partidos políticos da autarquia: Sentem-se por favor e definam três ou quatro linhas estratégicas que vos unam em torno dos grandes projetos de importância macro para o concelho. E lutem por eles. Mas lutem mesmo. Porque se se unirem podem ter a certeza que a população irá abraçar os mesmos projetos. E na hora da verdade, se formos muitos a dizer o mesmo eu acredito que alguns sonhos podem ser tornados realidade.

É hora de levar «O Sonho ao poder».

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter