Anuncie connosco
Pub
Notícias | Social

Encontro pela Paz, promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação

Pela Paz, todos não somos demais!

5 de novembro de 2018
Partilhar

O Município de Loures recebeu o Encontro pela Paz, promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) com o objetivo de contribuir para a promoção da mobilização e intervenção em defesa da Paz no mundo.

Cerca de setecentas pessoas estiveram presentes neste encontro, realizado no dia 20 de outubro, no Pavilhão Paz e Amizade, “um espaço assim designado, há cerca de trinta anos, no sentido de ser um símbolo da luta pela Paz”, recordou o presidente da Câmara Municipal de Loures.

Considerando a Paz como tema atual, Bernardino Soares assinalou o “empenho e solidariedade para com os povos vítimas de ingerência e agressão, bem como com todos os movimentos de refugiados que fogem da guerra” e alertou para os casos, cada vez mais crescentes, de militarismo e de extrema direita que vão surgindo porque “se vulgariza o recurso autoritário, xenófobo e fascista, e até aqui em Loures temos disso exemplo. O mundo continua a ter desigualdades e injustiças e é nesse terreno onde os populistas procuram criar vantagem, aproveitando-se das populações para fortalecerem o seu projeto político retrógrado para tentarem manter a exploração, a ignorância e a guerra”. Mais adiantou que “a luta pela Paz deve ser uma função dos municípios em prol das suas populações”.

Torna-se imperioso defender os valores da Paz num contexto “complexo e perigoso a nível internacional com graves tensões, conflitos e agressões, nomeadamente no Médio Oriente, mas envolvendo, de forma geral, a Humanidade”, manifestou a presidente da direção do CPPC, Ilda Figueiredo, aludindo a importância da Revolução de Abril pelos valores relacionados com “o respeito dos direitos humanos, o desarmamento, a igualdade entre Estados, o encerramento das bases militares estrangeiras e a abolição das armas de destruição massiva”, entre outros.

Após a sessão de abertura, intervieram organizações e personalidades em três painéis sobre Paz e desarmamento, Cultura e educação para a Paz e Solidariedade e cooperação.

Tratou-se de uma reflexão conjunta, à qual aderiram várias entidades: CGTP-IN, Confederação das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto, FENPROF, Juventude Operária Católica, Liga Operária Católica, Movimento Democrático de Mulheres, Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente, Pastoral Operária e União de Resistentes Antifascistas Portugueses. Também, o Movimento Municípios pela Paz, do qual Loures faz parte, aceitou o desafio, estando representado pelo presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, tendo referido que é fundamental “defender os valores de Liberdade e Democracia do Abril de 74”.

Na sessão de encerramento, o vereador da Autarquia de Loures, Gonçalo Caroço, relembrou que o “Governo Português ainda não procedeu à assinatura e ratificação do Tratado de Proibição das Armas Nucleares”, pelo que “assumimos o compromisso de alertar Presidente da República, Primeiro-Ministro e Assembleia da República para a importância dessa subscrição, dando-lhes eco deste encontro”.

O Encontro pela Paz contou ainda com dois momentos culturais interpretados pelo Grupo Coral da Liga dos Amigos da Mina de São Domingos, sedeado em Sacavém, e o grupo Batucadeiras da Quinta da Princesa, do Seixal.

Terminou com um apelo à defesa da Paz, considerando que Pela Paz, todos não somos demais!

 

Fonte CMLoures

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter