Anuncie connosco
Pub
Notícias | Social

Pronto em outubro

Centro de Acolhimento de Refugiados de Santa Iria

7 de agosto de 2018
Partilhar

Equipamento vai ter capacidade para acolher 60 adultos e 30 menores e contar com salas para aulas de formação, apoio social, psicológico e jurídico. Objetivo é receber refugiados que estão na Turquia e no Egito.

O presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares, e a vereadora Maria Eugénia Coelho, visitaram, no passado dia 12 de julho, as obras do novo Centro de Acolhimento para Refugiados (CAR) em Santa Iria da Azóia. O novo centro vem dar resposta à crescente procura que o CAR da Bobadela tem conhecido nos últimos anos, o que tem levado à sua sobrelotação permanente.

O CAR de Santa Iria da Azóia, na Quinta do Papa Leite, vai ter capacidade para 60 adultos e 30 menores. O objetivo será “alargar o acolhimento a pedidos de asilo espontâneo”, mas também “aos refugiados provenientes do Programa Voluntário de Reinstalação”, que se destina a integrar os refugiados oriundos de países em guerra, como a Síria e a Eritreia, e que fugiram para países terceiros, particularmente Turquia, Líbano, Jordânia e Egito, disse Teresa Tito de Morais, presidente da direção do Conselho Português para os Refugiados, ao Portal Nacional de Municípios e Freguesias.

“A ideia é receber os refugiados, oriundos da Turquia e do Egito, no novo centro, onde estarão entre 15 dias a um mês”, tempo suficiente, segundo Teresa Tito de Morais, para “tratarem de questões de documentação e também para uma triagem e despiste de possíveis patologias”. O passo seguinte é “reintegrá-los e, de acordo, com o perfil de cada um, distribuí-los pelos municípios parceiros do CPR no acolhimento de refugiados, de norte a sul do país".

 

Câmara cedeu terreno a título gratuito

 

Equipado com quartos para famílias, homens, mulheres e jovens, o novo CAR vai contar ainda com salas para aulas de formação, apoio social, psicológico e jurídico. Recorde-se que, em junho de 2016, a Câmara Municipal de Loures aprovou uma proposta de cedência de uma propriedade municipal ao Conselho Português para os Refugiados, tendo celebrado, a 30 de junho desse mesmo ano, um contrato de constituição de direito de superfície a favor do CPR, pelo prazo de 70 anos, a título gratuito. Financiada pelo Banco Europeu do Conselho da Europa, a construção do novo centro teve início em dezembro de 2017, prevendo-se a sua conclusão em outubro deste ano.

O novo CAR de Santa Iria da Azóia segue-se ao da Bobadela, inaugurado em 2006. Em todo o mundo, a deslocação forçada causada pela guerra, violência e perseguição atingiu, em 2016, o número mais alto desde as Grandes Guerras Mundiais do século passado, segundo um relatório divulgado, em junho de 2017, pelo ACNUR – Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

O relatório revela que, no final de 2016, havia cerca de 65,6 milhões de pessoas forçadas a deixar as suas casas por diferentes tipos de conflitos, mais 300 mil do que no ano anterior. Ainda assim, o número de pessoas que buscam proteção em Portugal é de cerca de 870 por ano, uma cifra bastante inferior à média europeia.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter