Anuncie connosco
Pub
Notícias | Saúde

Frequente a exposição a períodos de calor intenso durante vários dias consecutivos

VERÃO ONDAS DE CALOR EFEITOS NA SAÚDE

7 de agosto de 2018
Partilhar

No verão, e com a subida da temperatura, é frequente a exposição a períodos de calor intenso durante vários dias consecutivos. Todos estamos sujeitos a esta situação, embora existam grupos da população mais vulneráveis e, como tal, necessitam de cuidados especiais.

A Direção Geral de Saúde (DGS) tem em curso o Plano de Contingência de Saúde Sazonal onde estão disponíveis informações importantes e úteis para a população e cujo módulo de Verão teve início a 1 de maio e termina a 30 de setembro.

Tendo como mote o slogan da campanha de verão, “com a temperatura a subir saiba como se prevenir”, vamos reforçar as ideias-chave para que possa aproveitar ao máximo e em segurança a presente estação:

O que é uma onda de calor?

Uma onda de calor é definida quando num intervalo de pelo menos 6 dias consecutivos, a temperatura máxima diária é superior em 5ºC ao valor médio diário no período de referência. Há que realçar que, no âmbito da saúde pública, temperaturas extremas podem ter maior impacto. Por exemplo, a ocorrência de 3 dias em que a temperatura seja 10°C acima da média, terá mais impacto na saúde que 7 dias com temperatura 5°C acima da média.

Quem é mais vulnerável?

Crianças nos primeiros anos de vida, grávidas, idosos, doentes portadores de doenças crónicas (por exemplo doença cardiovascular, diabetes, insuficiência renal, doenças da pele), pessoas acamadas, trabalhadores expostos ao sol/calor, desportistas, pessoas que vivem em más condições habitacionais, pessoas com pele clara, entre outros.

O que fazer para prevenir os efeitos de calor intenso?

A prevenção tem de ser realizada por todos e não só pela população de risco e tem como principais medidas:

Aumento da ingestão de água, ou sumos de fruta natural (é importante realçar que crianças, idosos e pessoas doentes podem não sentir ou não manifestar sede, e por isso deve ser-lhes oferecida água com frequência);

Evitar bebidas alcoólicas e bebidas com elevados teores de açúcar;

Evitar refeições grandes e pesadas e fazer refeições leves e mais frequentes;

Durante as horas de maior calor (11h às 17h), evitar a exposição direta ao sol e tomar um duche de água tépida ou fria se possível. Evitar, no entanto, mudanças bruscas de temperatura;

Durante as horas de maior calor, evitar viagens longas;

Nunca deixar crianças, doentes ou pessoas idosas dentro de veículos expostos ao sol;

Sempre que possível diminuir os esforços físicos e repousar frequentemente em locais à sombra e arejados;

Evitar que o calor entre dentro das habitações. Correr as persianas, ou portadas e manter o ar circulante dentro de casa. Ao entardecer, quando a temperatura no exterior for inferior àquela que se verifica no interior do edifício, provocar correntes de ar;

Usar roupa larga, leve e fresca, que de preferência consiga cobrir a exposição direta ao sol da pele, incluído chapéu;

Permanecer duas a três horas por dia num ambiente fresco, ou com ar condicionado. Se não dispõe de ar condicionado, visite os locais de “abrigo climatizado” perto de si como, centros comerciais, cinemas, museus ou outros locais de ambiente fresco, identificados através do sinal abaixo representado. Para mais informações acerca dos locais de “abrigo climatizados” consulte as autoridades locais:

Serviço Municipal de Proteção Civil (Loures): 211 151 470, 800 966 112 (gratuito)

Doentes crónicos devem aconselhar-se com o seu médico ou contactar a linha de saúde: 808 24 24 24. 

O que é um golpe de calor?

Ocorre quando deixamos de produzir suor suficiente para proporcionar arrefecimento corporal, sendo que, a nossa temperatura (normal 37ºC), em apenas 10 minutos pode aumentar cerca de 3ºC. O golpe de calor requer ajuda médica imediata pelos danos que pode causar.

Sintomas: febre alta, pele vermelha, quente, seca e sem produção de suor, pulso rápido e forte, dor de cabeça, náuseas, tonturas, confusão e perda parcial ou total de consciência.

O que fazer no caso de presenciar ou sofrer um golpe de calor?

Chamar de imediato um médico (ligar 112);

Mover o indivíduo para um local fresco ou para uma sala com ar condicionado;

Refrescar o indivíduo aplicando toalhas húmidas ou pulverizando com água fria o seu corpo;

Arejar o indivíduo agitando o ar vigorosamente ou com ventilador;

Se não estiver consciente, não dar líquidos.

Um golpe de calor é uma situação que necessita de observação e cuidados médicos imediatos. Um atraso na prestação dos mesmos poderá ter consequências graves, por isso proteja-se a si e aos seus.

USP- Loures Odivelas, Elvira Martins- Médica, Delegada de Saúde Coordenadora

Ana Melício, Inês Capito, Ricardo Rodrigues, Susana Amador- Médicos

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter