Anuncie connosco
Pub
Notícias | Saúde

Rede predial de água quente sanitária

Procedimentos de prevenção da bactéria Legionella

24 de maio de 2017
Partilhar

A Legionella pneumophila é uma bactéria que tem como habitat natural os ambientes aquáticos. Pode também colonizar os sistemas artificiais de abastecimento de água, redes prediais de água fria e quente sanitária, equipamentos de climatização de edifícios e equipamentos como torres de arrefecimento e condensadores evaporativos e sempre que encontre as condições favoráveis à sua multiplicação, tais como:
• Temperatura da água entre 20°C e 45°C;
• Estagnação ou renovação reduzida da água;
• Elevada concentração microbiana, incluindo algas, lodo e outras bactérias;
• Presença de calcário, sedimentos, lama, ferrugem ou outro material orgânico nas canalizações da rede predial.

Modo de transmissão

A infeção por Legionella transmite-se por via aérea (respiratória), através da inalação de aerossóis de água contaminada.
Pode originar:
• Doença dos Legionários – doença multiorgânica que se manifesta predominantemente por pneumonia grave;
• Febre de Pontiac – doença autolimitada semelhante a uma gripe.

Grupos de risco

• Adultos com mais de 50 anos;
• Fumadores;
• Pessoas com doenças crónicas debilitantes (alcoolismo, diabetes, cancro, doenças cardíacas e pulmonares);
• Doentes imunodeprimidos.

Fontes de contaminação

Existem vários equipamentos responsáveis (fontes de infeção), pela eventual pulverização de água contaminada e que podem contaminar os seres humanos, tais como: chuveiros, aquecedores de água, sistemas de ar condicionado, termoacumuladores, torres de arrefecimento e condensadores evaporativos (equipamentos industriais), banho quente em hidromassagem, redes prediais com abastecimento de água de poços particulares, humidificadores, nebulizadores, jacúzis e fontes decorativas.

Medidas preventivas

As medidas preventivas para evitar o desenvolvimento e disseminação da bactéria Legionella em equipamentos (reservatórios / termoacumuladores) de água quente sanitária são:
• Diariamente – manter a temperatura da água igual ou superior a 60°C, no reservatório, de modo a garantir que nas torneiras e chuveiros tenha uma temperatura superior a 50ºC
• Mensalmente – efetuar purgas do equipamento (abertura da válvula de segurança / purga)
• Trimestralmente – desmontar as torneiras e os crivos das cabeças dos chuveiros para limpeza e posterior desinfeção
Para a limpeza deve lavar-se, retirando todas as partículas visíveis, com um detergente normal. Para a desinfeção deve submergir-se o elemento em hipoclorito de sódio (vulgo lixívia) durante 30 minutos, enxaguando posteriormente com água fria abundante (se o material não for compatível com o cloro, deverá utilizar-se outro desinfetante).
Os elementos difíceis de desmontar ou de submergir devem ser cobertos com um pano limpo impregnado na mesma solução, durante o mesmo tempo
• Anualmente – esvaziar, limpar e desinfetar os equipamentos
• Sempre que o equipamento esteja fora de serviço por períodos superiores a uma semana, reaquecer a água a uma temperatura superior a 70ºC, pelo menos durante 1 hora e fazer descargas nas torneiras por um período de 5 minutos. A temperatura na torneira deve atingir 65ºC

A doença dos Legionários não se transmite:
• de pessoa para pessoa
• através da ingestão de água

Bibliografia

1. Orientações do Departamento de Saúde Pública da ARSLVT, IP – junho 2015
2. A Legionella na visão de especialistas – 2014

Unidade de Saúde Pública do ACES Loures / Odivelas
Elvira Martins, médica de saúde pública
Cátia Rodrigues, Fernando Dias e Margarida Seabra, técnicos de saúde ambiental

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter