Anuncie connosco
Pub
Notícias | Saúde

Temperaturas Elevada

Ondas de Calor e Utilização de Abrigos

4 de junho de 2016
Partilhar

Atualmente o mundo enfrenta um período de alterações climáticas aceleradas com fenómenos meteorológicos extremos.

O calor representa um perigo efetivo para a saúde humana, dependendo da capacidade de adaptação dos grupos mais vulneráveis e dos fatores individuais e ambientais.

A Direção Geral da Saúde tem implementado desde 2004, um Plano de Contingência para Ondas de Calor, com o objetivo de minimizar os efeitos negativos do calor excessivo na saúde das populações e as medidas de atuação a desenvolver em cada caso, têm sido da responsabilidade das Administrações Regionais de Saúde e respetivos Departamentos de Saúde Pública em colaboração com as Unidades de Saúde Pública e outras entidades: Serviços de Proteção Civil e Segurança Social.

O Plano está ativo entre 15 de Maio e 30 de Setembro.

O que são Ondas de Calor?

Considera-se Onda de Calor quando no período de pelo menos, seis dias consecutivos, a temperatura máxima do ar é superior em 5 °C.

As Ondas de Calor são mais notórias e sentidas pelos seus impactos nos meses de Verão.

Quais são os grupos mais vulneráveis às Ondas de Calor?

- As crianças nos primeiros anos de vida;

- As pessoas idosas (com idade superior a 65 anos) e/ou acamadas;

- Os portadores de doenças crónicas;

- As pessoas obesas;

- As pessoas a tomar alguns medicamentos, como anti hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, entre outros;

- Os trabalhadores expostos ao sol e/ou ao calor;

- As pessoas que vivem em más condições de habitação.

Quais os efeitos para a saúde?

A exposição a períodos de calor intenso, constitui uma agressão para o organismo, podendo conduzir à desidratação, erupção cutânea, queimadura solar, sensação de mal-estar, agravamento de doenças crónicas, a esgotamento ou a golpe de calor.

Algumas recomendações para a prevenção dos efeitos do calor intenso:

- Aumentar a ingestão de água;

- Evitar bebidas alcoólicas e bebidas com elevados teores de açúcar;

- Devem fazer-se refeições leves e mais frequentes;

- Permanecer duas a três horas por dia, na altura de maior calor, num ambiente fresco, ou com ar condicionado;

- Em casa, durante a manhã, abra as janelas e mantenha as persianas fechadas, de modo a permitir a circulação de ar;

- Durante a noite, abra bem as janelas para que o ar circule e a casa arrefeça;

- Vestir roupas leves de algodão e de cores claras;

- Usar chapéu de abas largas e óculos escuros;

- No período de maior calor tome um duche de água tépida;

- Evite sair de casa nas horas de maior calor, em especial entre as 11 e as 17 horas.

Porque devo ingerir mais água?

Quando o nosso corpo é exposto a temperaturas muito elevadas, aumenta a produção de suor, e assim perde uma maior quantidade de água e sais minerais essenciais ao bom funcionamento do organismo. Deste modo, é essencial que seja ingerida água nas quantidades recomendadas para repor toda aquela que foi libertada pelo nosso organismo durante a transpiração.

O que são abrigos?


Os abrigos são locais ou espaços estabelecidos como capazes de atenderem às necessidades e vulnerabilidades da população necessitada. Existem 3 níveis de abrigos:

Os abrigos de nível I são os abrigos temporários de livre acesso e são locais abertos ao público que disponham de sistema de refrigeração do ar, como centros comerciais, bibliotecas, cinemas, igrejas, entre outros.

Os abrigos de nível II são locais de permanência temporária e com apoio social, onde pessoas vulneráveis podem permanecer durante as horas de maior calor, nomeadamente, centros de dia e associações de apoio a idosos.

Os abrigos de nível III são locais de permanência temporária com apoio de saúde e apoio social e são pré-estabelecidos pela Segurança Social, Serviço Municipal de Proteção Civil e Autoridade de Saúde.

Qualquer pessoa pode ir para os Abrigos?

Em caso de onda de calor, qualquer pessoa se pode abrigar nos locais de abrigo de nível I, pois são locais abertos ao público. Os abrigos de nível II e III são destinados a pessoas mais vulneráveis, que necessitem de apoio institucional, e que serão previamente sinalizadas pelas entidades anteriormente referidas. A deslocação destas pessoas para estes abrigos encontra-se assegurada pelo Serviço Municipal de Proteção Civil.

Onde estão localizados os abrigos?

A maioria das freguesias do concelho de Loures possuem um estabelecimento definido como abrigo, capaz de responder às necessidades das populações vulneráveis, pelo que em caso de emergência deverá contatar o Serviço Municipal de Proteção de Civil através do Nº Verde 800966112

Para mais informações:

Direcção-Geral da Saúde: www.dgs.pt

Linha Saúde 24: 808 24 24

Elvira Martins Coordenadora da Unidade de Saúde Pública

Anita Moreno, Raquel Fontes e Rebeca Somkerek (estagiárias de saúde ambiental) e

Fernando Dias-Técnico de Saúde Ambiental da Unidade de Saúde Pública do ACES Loures-Odivelas

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter