Anuncie connosco
Pub
Notícias | Cultura

Jovens actores brilham por Loures

IBISCO brilha

7 de janeiro de 2017
Partilhar

Os jovens e meninos do Teatro IBISCO continuam a elevar bem alto o nome do Concelho. Desta feita receberam o Prémio “Diversidade nos Guiões”, do Alto Comissariado para as Migrações, em virtude da peça “Com Paixão”, escrita pelos próprios atores.

No dia 20 de dezembro, às 18 horas, na Fundação Portuguesa das Comunicações, o Teatro IBISCO, uma vez mais, voltou a dar cartas. Desta feita foi distinguido como vencedor do troféu “Diversidade nos Guiões”, na 2ª edição dos Prémios Comunicação – Pela Diversidade Cultural, instituído pelo Alto Comissariado para as Migrações. A receber o Prémio esteve Eunice Rocha, fazendo questão de destacar que os grandes vencedores eram os atores. Mas não só, também Pedro Calado, Alto-comissário para as Migrações, teve uma dedicatória especial, pois foi ele um dos grandes impulsionadores do Teatro IBISCO.
A cerimónia, que abriu com a atuação do Mestre griot do Kora, Braima Galissá, contou com as presenças da Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino e do Alto-Comissário para as Migrações, Pedro Calado, que entregaram os troféus aos vencedores.
A vitória deveu-se ao guião da peça “Com Paixão”, elaborado pelos atores, que desta forma veem agraciado o seu desempenho. Uma vitória que enobrece o Concelho e, principalmente todos aqueles que fazem parte desta companhia teatral. Os dividendos da aposta feita começam a ser recolhidos, através das representações de Bruno Semedo e de Isabel Sousa nas telenovelas, agora através da representação de todo o elenco do Teatro.
Mas Loures não esteve apenas presente através do Teatro IBISCO, pois o vencedor do Prémio Diversidade Cultural e Televisão foi o programa da SIC “Perdidos e Achados”. Uma reportagem que comparava a Quinta do Mocho, quando ainda vivia nos prédios em esqueleto da construtora Jota Pimenta, e passados 20 anos, já habitando a Galeria de Arte Pública.

PRÉMIOS

O Prémio Imprensa Escrita foi atribuído, ex aequo, às reportagens “Juventude em Jogo”, de Sofia da Palma Rodrigues e Diogo Cardoso, publicada no jornal Público e na publicação multimédia Divergente, e “Devolvidos a Cabo Verde”, de Catarina Gomes, Vera Moutinho e Rui Gaudêncio, publicada no Jornal Público. O Prémio Órgãos de Informação Regionais e Locais incluiu este ano uma Menção Honrosa para o trabalho “Como é que os muçulmanos de Leiria vivem o Ramadão?”, de Carlos dos Santos Almeida, publicado no semanário “Região de Leiria”. Nesta categoria, o troféu vencedor foi atribuído a Patrícia Duarte pelo seu trabalho “A pequena Índia da Marinha Grande”, publicado também neste semanário.
O Espetáculo Teatral “Com Paixão”, da Associação Teatro Ibisco – Teatro Inter Bairros Para a Inclusão Social e Cultura do Optimismo, venceu o Prémio Diversidade nos Guiões. Jéssica Ferreira, Juliana Rocha e Ana Filipa Teixeira venceram o Prémio Jovem com o trabalho “Depois da Tempestade, o Alentejo”, publicado no jornal “Diário do Alentejo”. O Prémio Rádio contemplou apenas uma Menção Honrosa ao trabalho “Estudar também é lutar”, da autoria de Carolina Ferreira e Pedro Teodoro, transmitido na Rádio Antena 1, no Programa “Só Neste País”. Quanto ao Prémio de Fotojornalismo, o júri optou por não atribuir qualquer Prémio ou Menção Honrosa.

JÚRI

Dois oito prémios, três têm relação com Loures. Uma escolha efetuada por um Júri composto por Clara Almeida Santos - professora na Faculdade de Letras na Universidade de Coimbra - por Fernando Cascais - professor na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa – por Lívio de Morais - pintor, escultor e professor de História de Arte e por Pedro Santos Pereira - diretor dos jornais Notícias de Loures e Moscavide Portela.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter