Anuncie connosco
Pub
Notícias | Atualidade

“Mais perto de si”

portela a capital do concelho

7 de agosto de 2018
Partilhar

Durante três dias a Portela foi a capital do concelho de Loures. A Administração Municipal instalou-se nos dias 20, 21 e 22 de julho na freguesia para realizar, pela segunda vez no concelho, uma série de iniciativas sob o lema “Mais perto de si”.

Segundo o Presidente da Câmara de Loures, Bernardino Soares, estas são “iniciativas extremamente importantes” que “fazem parte da forma como este executivo olha para a relação com as pessoas e para a participação democrática”.

Programa

O hastear da Bandeira do Município marcou o início do programa. Sucederam-se as visitas à Escola Básica da Portela e à Gaspar Correia, ao Bairro da Quinta da Vitória, à Urbanização do Cristo Rei e à Piscina Municipal.

Os representantes da Associação de Moradores da Portela e os da Paróquia da Portela foram ouvidos em reunião. Quanto à restante população teve a possibilidade de falar com o autarca e os vereadores por telefone, no segundo dia do programa, e já ao início da noite o Jardim Almeida Garrett foi o palco da sessão pública sobre a freguesia com o tema: “Portela, Qualidade e Sustentabilidade”. 

Sessão Pública / Debate

O encontro iniciou com um minuto de silêncio em homenagem a Margarida Seruca Inácio, 1º Vogal do Executivo da Junta de Freguesia de Moscavide e Portela que faleceu no dia 19 de julho.

Na primeira parte da sessão, Bernardino Soares apresentou à população alguns dos projetos em desenvolvimento. Entre os pontos abordados destaca-se os edifícios que necessitam de remodelações e manutenções. Intervenções que a Câmara afirma que poderão ter benefícios fiscais, caso cumpram os requisitos necessários.

Este foi um ano que ficou marcado pelas más condições nas escolas quando o tempo era de chuva. No caso da Escola Básica nº1, um dos dois pavilhões precisa de obras com urgência e durante a sessão foi referido que o começo das obras está previsto para o último trimestre deste ano e estimam-se 10 meses de trabalho pela frente. Contudo, as aulas irão decorrer normalmente.

Apesar das outras escolas “não serem da sua responsabilidade”, Bernardino Soares garante que a Câmara vai avançar com as obras do Pavilhão Desportivo da Escola Secundária Arco-Íris. Os trabalhos vão iniciar já em agosto para que as atividades decorram com normalidade.

Já não é novidade mas foi dado um ponto de situação. O espaço da Junta de Freguesia de Moscavide e Portela vai ter uma “nova cara”. O espaço será reabilitado e vai dar lugar a um novo edifício autárquico e a um edifício da Cruz Vermelha vocacionado para apoiar idosos e com cuidados continuados. Na sessão fica a certeza que a Cruz Vermelha já se encontra a ultimar o projeto da arquitetura para entregar na Câmara.

É um assunto polémico e que muito tem preocupado os moradores locais e foi a vez de explicar o que está previsto. A Quinta da Vitória será construída por uma Unidade Social da Santa Casa da Misericórdia de Moscavide, um espaço verde, uma zona comercial (tudo indica para um supermercado com a garantia que não afetará o Centro Comercial da Portela), um hotel (mas que para já ainda não é a prioridade) e um posto de combustíveis. Um projeto que ainda não está fechado.

Uma passagem em túnel “por baixo” da zona das escolas é uma das soluções apresentadas para combater o trânsito que se faz sentir, principalmente de quem vem de Sacavém em direção à 2ªcircular. Esta pode ser a saída não só para os problemas de trânsito e estacionamento bem como para a valorização dos terrenos municipais e uma maior proteção às escolas.

Projetos recebidos com ânimo por muitos, por outros nem tanto. No debate estiveram presentes na mesa, para além de Bernardino Soares, o vereador António Pombinho, a vereadora Maria Eugénia, o Vice-Presidente Paulo Piteira e o Presidente da Junta de Freguesia de Moscavide e Portela Ricardo Lima.

Mais e melhores condições nos transportes públicos, a existência de metro, a falta de estacionamento e instalações sanitárias nos espaços públicos foram alguns dos temas “reclamados” pelos moradores. Também a Quinta da Vitória suscitou muitas dúvidas, incluindo de Ricardo Lima, que afirmou, durante o debate, que desconhecia, até ao momento, muitas das informações abordadas.

Sobre este assunto, Bernardino Soares, disse, em declarações ao Jornal Notícias de Loures, ser: “evidente que cada um de nós pode ter uma opinião um pouco diferente”. Realça ainda que se “trata de um terreno privado cujo promotor tem determinados direitos e determinadas expectativas” e que é uma “negociação” que conduz a um “resultado positivo” e que “se vai traduzir numa imensa melhoria daquela área tão degradada durante tantos anos”. Uma sessão que conclui ter sido “muito positiva”.

Opinião partilhada por Ricardo Lima que assegura que “concordando mais numas coisas e menos noutras em relação à Câmara, há acima de tudo uma coisa a retirar: absorver a informação da população” pois “só é possível fazer mais e melhor por uma freguesia com o pensamento em comunidade”.

Última edição

Gala Notícias de Loures

Gala | Notícias de Loures

Opinião

Eleições

Newsletter